Diário de Viagens e Trabalhos do Pajé
24fev/110

Resumão dos últimos 2 meses e pouco…

Fala pessoal.

Desde começo de dezembro que não escrevo nada do Blog, sendo assim resolvi fazer um post contendo os últimos relatos.

Tenho viajado pouco de motocicleta hehehehe. No reveion, fui para a Praia Grande na baixada Santista e passei com familiares. Claro que fui com a Viúva Negra. Na saída de Sampa tudo bem, bom tempo, céu ligeiramente aberto e poucas nuvens, porém, ao passar Billings na Imigrantes o tempo fechou e começou a chuvinha que me acompanhou até a casa dos meus familiares.

No domingo, 02/Jan, parti da Praia Grande com destino à São Paulo Capital, pois iria dormir em casa e no dia seguinte mais uma viagem até Ubatuba- SP.

Segunda-feira, dia 03/Jan, eu acordo ainda com o estomago estragado pois no sábado tinha passado super mal, peguei a motocicleta, passei na Suzuki da Av. Santo Amaro para trocar o óleo e parti novamente. A chuva não dava espaço... Peguei todo o caminho até Ubatuba sob uma chuva ligeiramente forte mas que não chegava a atrapalhar o passeio. Meu caminho neste dia foi Dutra direto até Taubaté e descer pela rodovia Oswaldo Cruz chegando à Praia Grande de Ubatuba. Assim fui e para minha sorte o caminho serrano da Oswaldo Cruz que é bastante sinuoso e íngreme não estava sob chuva, portanto foi ligeiramente tranqüilo.

Semana ótima, diversões no litoral, alguns pontos de ferrugem a mais na Viúva Negra e é chegada a hora de retornar a boa e velha rotina em Sampa. Domingo, dia 09/Jan, dia bonito, um sol de lascar e lá estou eu na estrada novamente. Terminei de subir a serra da Oswaldo e logo avistei no horizonte uma escuridão que não poderia ser outra coisa que não chuva da brava. Segui em diante e quando percebi que não daria mais, parei, coloquei a capa de chuva e “vamo bora”. Foram mais ou menos 50Km de chuva intensa, barreiras quebradas e enxurradas gigantescas no meio da rodovia. Cheguei a pensar em parar e esperar mas pelo visto aquela chuva não ia parar tão cedo e como não tinham muitos carros na estrada, resolvi seguir.

Ai foi só maravilha. Segui em diante com tranquilidade, a chuva fina me acompanhou até a minha casa, mas atingi meu objetivo que era não pegar estrada após o cair da noite.

De volta ao trabalho e rotina em Sampa, tudo tranquilo até o dia 29/Jan, onde realizei junto com o pessoal do Boulevard Owner Group - BOG, uma viagem até a Basílica de Nossa Senhora de Aparecida em Aparecida do Norte-SP.

Neste passeio levei meu sobrinho Danilo para conhecer o universo motociclístico e já começar a despertar o espirito de liberdade no moleque. Um calor infernal dentro roupa de cordura da Tutto, que comprei no fim de semana passado ao da viagem, mas tudo bem. Viagem boa e matei a curiosidade de conhecer a catedral que por incrível que pareca para mim era novidade. Nesse dia dormi em Cachoeira Paulista-SP onde fui em uma festa a fantasia na Cervejaria do Bordo, que diga-se de passagem a cerveja fabricada lá não é nada boa, onde me vesti de mexicano e me diverti bastante com meus sobrinhos, minha irmã e amigos. Domingo a tarde, novamente um puta calor e retorno para São Paulo-SP.

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Leave a comment


*

Trackbacks estão desabilitados